Central de Atendimento: [email protected] | Perguntas Frequentes

Área do Aluno


ou



Biossegurança na Estética

A biossegurança é um tema de ampla importância em diversas áreas de trabalho, tendo em vista que se trata do conjunto de medidas voltadas para ações de prevenção e até mesmo eliminação de riscos à saúde.

Através da biossegurança, as atividades de pesquisa, ensino, prestação de serviços e até mesmo de desenvolvimento tecnológico podem ser mais seguros para quem manipula, para os animais e para o meio ambiente.

Nesse contexto, a biossegurança na área de estética é de suma importância, tendo em vista que as ações da biossegurança tem como objetivo evitar doenças na clínica, garantindo a integridade da saúde dos profissionais e seus pacientes.

Pensando na importância da biossegurança para a estética, nesse capítulo vamos compreender melhor sobre o tema.

Garantir a biossegurança antes, durante e depois do atendimento é fundamental para a boa reputação da sua prestação de serviço, fidelizando os seus pacientes.

Qual a importância da biossegurança na estética?

A biossegurança na estética é importante para garantir que a saúde do profissional, do paciente e até mesmo do meio ambiente seja preservada.

Agir de acordo com os métodos da biossegurança garante uma maior qualidade dos resultados e é por isso que, na estética esse fator requer atenção e consciência.

O mercado da estética está em um fluxo exponencial de crescimento e, nessa realidade, se faz necessário aumentar a atenção para os cuidados e segurança voltados para esses locais de trabalho.

Os profissionais da área de estética e beleza precisam seguir algumas normas básicas de saúde e higiene, individualizando o uso dos materiais e equipamentos.

Além disso, esses profissionais devem fazer uso de equipamentos de proteção individual (EPI) durante os procedimentos rotineiros dessa área.

Ou seja, não importa se a atuação é com a manutenção das unhas, limpeza de pele, cuidado com os cabelos ou aplicação de produtos químicos, sempre é necessário utilizar EPIs.

Lembrando que para cada atividade são requeridos um grupo de EPIs específicos.

Essas medidas de segurança são fundamentais para garantir que tanto o esteticista quanto o cliente não estejam expostos à patógenos causadores de doenças.

A falta de cuidados necessários na realidade dos procedimentos estéticos podem acarretar na contaminação e desenvolvimento de doenças como hepatite B e C, tuberculose, micoses e até mesmo AIDS.

Além dos riscos biológicos, os procedimentos estéticos não estão escapados de riscos químicos, tendo em vista a presença de produtos tóxicos que podem causar diversos problemas de saúde.

Nos produtos utilizados na estética e cosmética podem haver componentes tóxicos como o amianto, BHA e BHT, chumbo, parabenos, formol, etc.

Por isso, vale a pena checar qual a composição dos produtos que são manipulados durante os atendimentos, para tomar os devidos cuidados.

Mantendo a biossegurança na estética

Para que todos possam confiar no seu atendimento é necessário que a clínica de estética onde você atua siga os protocolos de segurança.

Quando os pacientes reconhecem esse tipo de conteúdo, mais pessoas são atraídas para o seu ambiente. Vejamos agora alguns dos principais cuidados de biossegurança no ramo da estética:

Cuidados com todo o ambiente

Diversos ambientes de trabalho oferecem riscos aos profissionais. Seja em indústrias, fábricas, comércio ou prestação de serviços, sempre existirá um risco inerente à atuação profissional.

Nessa realidade, quando pensamos nos riscos relacionados às clínicas e espaços de estética, existem algumas práticas que podem reduzir as possíveis contaminações.

Sem dúvidas, a limpeza e a desinfecção do ambiente diariamente é a prática número 1 quando pensamos na biossegurança nesses locais.

Lembrando que é fundamental que os produtos utilizados para limpar as superfícies, paredes e chão sejam constantemente mudados.

Essa prática se faz necessária tendo em vista o mecanismo de resistência que os microrganismos podem desenvolver quando é utilizado os mesmos produtos sempre.

Então, para evitar a proliferação, a mudança dos produtos desinfetantes deve ser feita de forma periódica, para que os mesmos não percam a eficiência.

Cuidados com todos os materiais utilizados

A higienização dos materiais utilizados na clínica de estética é de suma importância para realizar os atendimentos.

Sem a devida limpeza e esterilização a clínica estará colocando em risco a vida do profissional e do paciente. Além dos materiais, todos os aparelhos devem ser esterilizados para realizar o atendimento.

Dentro do escopo de materiais, a cada paciente que é atendido, as toalhas e lençóis devem ser lavados com produtos próprios para a desinfecção desses tecidos.

Todos os materiais devem ser de uso exclusivo e individual, sendo obrigatoriamente trocados a cada atendimento.

Cuidados pessoais

Os cuidados pessoais por parte dos profissionais de estética são fundamentais para garantir a biossegurança.

Por isso, é fundamental que os esteticistas utilizem seus equipamentos de proteção individual, como luvas, óculos, máscara, touca e jaleco.

Uma atenção especial deve ser dada ao jaleco, tendo em vista que o tecido utilizado influencia diretamente na segurança.

A maioria dos profissionais não levam isso em consideração mas, quanto mais grosso for o tecido do jaleco, mais seguro ele será.

Dicas para começar os protocolos de biossegurança na estética na sua clínica

Ao tomar todos os cuidados que discutimos acima, a sua clínica de estética garantirá procedimentos mais seguros para os pacientes e profissionais.

Mas, para além disso, existem algumas regras na legislação que oferecem pontos que garantem ainda mais esse estado seguro.

Para resumir melhor, vejamos algumas normas sanitárias brasileiras que os locais de estética e beleza devem seguir:

  • As paredes e pisos devem ser lisos e impermeáveis, de forma a não acumular poeira, microrganismos como bactérias, fungos e vírus ou resquícios de secreções humanas;
  • A lixeira deve conter pedal e saco plástico adequado para descartar material contaminado;
  • Os lavatórios devem conter sabonete em forma líquida e papel toalha para secagem das mãos;
  • As macas devem ter a superfície lisa e lavável, adicionando a cada atendimento lençol TNT ou papel branco, que devem ser trocados a cada cliente;
  • As mesas e equipamentos utilizados durante o atendimento devem conter superfície lisa e, de preferência, ser forrada com papel toalha;
  • Todos os materiais utilizados durante o procedimento devem ser devidamente esterilizados ou descartados.
  • Higienização de todos os materiais utilizados pelo esteticista.


Este artigo pertence ao Curso de Estética Facial Básico

Faça o Curso completo grátis!!
Cursos Escola Educação © 2014 - 2021. Todos os direitos reserva