Central de Atendimento: [email protected] | Perguntas Frequentes

Área do Aluno


ou



Avaliação e Ficha de Anamnese

A área da estética é um dos mercados mais prazerosos para se trabalhar, afinal, nada paga o sorriso do cliente e a satisfação em se sentir melhor, com uma maior autoestima.

Mas para ter um bom atendimento, é fundamental que todo o processo seja feito com uma gestão eficiente.

Então, como conhecer o seu paciente e oferecer o melhor tratamento para ele?

A resposta é bem simples: através da avaliação e da ficha de anamnese.

A ficha de anamnese é uma importante ferramenta para encontrar as dores e desejos do seu cliente.

De nada adianta ter um excelente profissional em uma clínica se ele não souber exatamente qual é a necessidade do paciente, o que ele deseja melhorar, seus pontos fortes e até mesmo limitações.

Nesse contexto, a ficha de anamnese permite que os procedimentos sejam mais assertivos e, como consequência, o seu cliente poderá ter uma melhor experiência! 

O que é a ficha de anamnese de estética?

A ficha de anamnese funciona mais ou menos no estilo de uma entrevista do seu paciente.

Essa ferramenta tem como objetivo auxiliar o profissional na obtenção de informações relacionadas à saúde, hábitos e objetivos do paciente.

Com isso,  é possível propor o melhor procedimento estético, aumentando as chances de sucesso do seu atendimento.

Através da ficha de anamnese estética você pode passar para o seu cliente a imagem de um atendimento que está preocupado com a saúde e satisfação.

Afinal, as perguntas sempre levam em consideração os mais diversos aspectos específicos de cada paciente.

Cada tipo de atendimento contará com um tipo de anamnese específica para o objetivo do tratamento, por exemplo, no caso da depilação a laser, existem perguntas voltadas para o tipo de pele, área a ser tratada, objetivo e expectativa, por exemplo.

Não somente, informações relacionadas aos hábitos e saúde do paciente também devem ser levados em consideração.

Geralmente, as perguntas são, por exemplo, se o cliente possui alguma alergia, se é fumante, se consome bebida alcóolica, se já realizou cirurgia, se é diabético, hipertenso ou se já realizou algum procedimento semelhante.

Vejamos agora os dois principais tipos de anamnese que pode ser realizada em seu paciente:

Anamnese livre

Como o próprio nome sugere, na anamnese livre o profissional da estética conversa abertamente com o cliente, sem utilizar um questionário base.

Nesse diálogo, o cliente apresenta algumas informações e tudo o que for valioso para o profissional, será registrado para uma futura avaliação.

O problema da anamnese livre é que existe o risco de esquecer de perguntar sobre alguma informação importante e isso pode colocar em risco o resultado do tratamento.

Anamnese dirigida

Por outro lado, a anamnese dirigida conta com uma base de perguntas que funciona como um roteiro que direciona a conversa do profissional.

Na anamnese dirigida às perguntas formuladas devem ser respondidas pelo cliente.

Nesse modelo, as chances de esquecer alguma informação importante são bem baixas e é por isso que esse é um dos métodos mais utilizados pelos profissionais. 

Qual a importância da ficha de anamnese?

Como citamos anteriormente, a ficha de anamneses tem como objetivo alcançar os desejos do cliente através da aplicação dos procedimentos adequados.

Por isso, o preenchimento desta ficha deve ser o primeiro passo a ser realizado antes de qualquer tratamento.

Dessa forma, o profissional poderá ter certeza se o procedimento que ele pensa em fazer no cliente está realmente de acordo com a situação de saúde e expectativas desse paciente.

Vantagens do uso da ficha de anamnese

Que ter uma ficha bem detalhada sobre o paciente é importante para entender a necessidade do paciente você já sabe, mas sabia que existem mais vantagens?

Além da maior assertividade no procedimento, o profissional passa mais confiança para o cliente, afinal, ele entende que aquele ambiente se preocupa com o seu bem estar. 

Não somente, a ficha de anamnese proporciona um melhor relacionamento com o cliente, atendimento personalizado e é claro mais segurança.

E por falar em segurança, a saúde também é zelada na ficha de anamnese, pois, através dessa análise, o profissional saberá se o paciente possui alguma alergia, por exemplo. 

Quando a clínica conta com muitos pacientes é bem difícil lembrar dos dados e detalhes de cada atendimento.

Nessa realidade, ter tudo registrado é indispensável para o acompanhamento efetivo da sua clientela.

Passo a passo para fazer e aplicar a ficha de anamnese

Até aqui você já compreendeu a importância sobre a ficha de anamnese, agora vamos conhecer quais são as informações que devem ser coletadas nessa entrevista:

Informações básicas

As informações básicas do seu paciente são aquelas que identificam quem é a pessoa.

Então, no primeiro bloco da ficha adicione os seguintes campos para o preenchimento: nome, residência, idade, sexo, telefone.

Nas informações básicas também adicione campos sobre os desejos e expectativas do paciente.

Para ter uma melhor clareza sobre a captação dos seus clientes, adicione um campo para saber de onde ele conheceu a clínica, se por redes sociais, anúncio, internet ou indicação, por exemplo.

Para economizar tempo de atendimento, é interessante que o seu paciente preencha essas informações na recepção.
Dessa forma, a conversa de vocês poderá ser mais objetiva.  

Seja claro sobre o objetivo das suas perguntas

Para que você tenha acesso a dados fiéis à realidade do seu paciente é imprescindível que ele saiba a importância do preenchimento da ficha.

A veracidade das informações é fundamental para garantir que o procedimento dê certo e todo tratamento seja satisfatório.

Esse é o momento de criar um laço de confiança com o seu cliente, deixando ele à vontade para falar mais de si em uma conversa no estilo mais casual, somente depois você introduz a coleta de informações.

Colete os hábitos e informações sobre a saúde do paciente

Em um segundo bloco, a ficha de anamnese deve conter perguntas relacionadas aos hábitos rotineiros do paciente.

Entre as perguntas, é importante adicionar ações e vícios de consumo que podem influenciar nos resultados do procedimento.

Então, por exemplo, pessoas que têm o hábito de beber álcool com constância e fumar podem ter a sua pele prejudicada.

Outro ponto importante é descobrir quais foram os procedimentos realizados pelo paciente anteriormente.

Isso é importante para evitar qualquer tipo de complicação ou possíveis alergias.

Por se tratar de estética, também é necessário que na ficha o paciente conte como costuma ser os seus cuidados com a pele, como a sua exposição diária e o uso de protetor solar. 

Organize as informações e faça as devidas conclusões

Com todos esses dados em mãos, é chegada a hora de organizar as informações que foram coletadas.

De nada adianta ter esses valiosos dados se não forem utilizados da maneira correta.

A ficha de anamnese será um guia para o profissional, de forma que ele já esteja atento às contra indicações para aquele paciente específico, direcionando os produtos certos. selecione os produtos que serão utilizados.

Examine a pele do paciente

O próximo passo da anamnese é examinar a pele através de uma inspeção visual.

Nessa etapa é fundamental prestar atenção nas principais características da pele, como as manchas, pintas, sardas, inflamações, acne ou qualquer outro tipo de observação necessária.

Caso o paciente permita, também é interessante registrar a foto da pele para que vocês possam acompanhar o antes e depois do procedimento.


Este artigo pertence ao Curso de Estética Facial Básico

Faça o Curso completo grátis!!
Cursos Escola Educação © 2014 - 2021. Todos os direitos reserva